terça-feira, 11 de agosto de 2009

Esclarecimento aos meus leitores

Pontuar?
Depende do gênero, do leitor...
Use diferentes textos e revele as diversas possibilidades que os sinais gráficos oferecem
Paola Gentile
(pagentile@abril.com.br)
Separar frases com vírgulas pode? E terminar uma oração interrogativa com reticências? Ao criar uma redação
— e também ao corrigi-la —, todo mundo enfrenta dúvidas desse tipo. Mas talvez não seja o caso de se angustiar tanto diante das incertezas. Afinal, os lingüistas garantem: em pontuação, não existe certo ou errado. Só o "depende"... Depende da intenção do autor, do gênero do texto, do leitor que se quer alcançar. Os sinais que tanto atormentam estudantes (e mestres) nada mais são do que formas gráficas de atribuir significado e dar coesão ao que criamos, garantindo que a mensagem será entendida.

Caros e fiéis leitores,
Venho aqui pedir desculpas, por as vezes minha pontuação não está sendo a mais correta . Agradeço muito pela atenção e carinho dedicados a mim, nas observações feitas em todos os textos e quero aqui reinterar os pedidos que, por favor, continuem me ajudando.A postagem acima é para demonstrar que estou estudando e que em meus estudos encontrei esse trecho que me deixou um pouco mais tranquila,rsrs...E vou pedir que tentem ler meus textos em voz alta, dando um pouco de entonação e se estiver ruim, FALEM!!! MAS FALEM MESMO!
Beijos e mais beijos e obrigada , por estarem gostando do que escrevo.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Deliciosa Família

"...É meu caro, lar é onde o bumbum descansa..." Quem assistiu ao Rei Leão I lembra perfeitamente da cena em que o Timão aconselhava Simba sobre seu novo lar e sua nova e atrapalhada família : ele e Pumba. E a vida é bem assim, temos vários lares e famílias que sempre nos causam alegria e dor, mas que principalmente, nos fazem sempre pessoas melhores.
E nessas construções e desconstruções, encontros e desencontros, aventuras e desventuras vamos nos formando enquanto pessoas.E por mais que seja complexo esse emaranhado de emoções, sempre são as boas que permanecem. Por isso ao invés de lutarmos contra um irmão, atrapalhado com sua vida, o melhor é curtimos suas conquistas às avessas.
A Duda minha menininha, hoje, até por que não sei se haverá outra em minha vida.Esperta como ela,vai ter que se desdobrar.Me saiu com essa no sábado:
-Tia Júlia e que dia é o dia da Tia?
-Uai Duda, não tem dia da Tia.
-Ah então eu vou criar o dia da Tia. A gente faz assim eu faço um jantar chamo todo mundo e compro um presente pra você.E CRIO o dia da Tia, da Tia Júlia!
Nem no meu sonho mais profundo, esperava naquele sábado a noite uma homenagem desse tamanho, dessa amplitude e que mexesse tanto comigo.Aquele "serzinho" de um metro e meio com só cinco anos me deixou sem chão.E me fez pensar muito sobre essa mágica chamada família.
Então, esse plural de gente que é a família é sim nossa maior realização da vida,é a nossa primeira célula e é nela sem dúvida que nossos esforços devem ser focados, nossas noites devem ser perdidas, os dias programados .Uma amiga sempre me dizia que trabalhamos para viver e não vivemos para trabalhar,nunca concordava, agora neste momento aprendi perfeitamente o que com essa máxima ela queria me dizer.
Fácil viver em família?Nem sempre é.
Isso é a maior verdade ,mas é sempre nesse cantinho nosso que somos reais com nossos defeitos e qualidades.Com tudo de muito bom e também de muito ruim que temos e é o único local que nunca conseguiremos vivenciar um teatro, podemos sim ser a mau humorada sem paciência e metida,ou a que toma a iniciativa, participativa, amorosa, preocupada, enfim sem máscaras e com muita vida.
Amigos e amigas vivam esse pedaço de suas vidas muito melhor do que todos os outros..
Deixo aqui o comercial da Sadia que para mim merece o prêmio da melhor propaganda de 2009...beijos.
OBS.: Esse foi mais um depoimento do que um texto.

video

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Às Cegas...


Sentimentos, segundo o Aurélio-Século XXI: ato ou efeito de sentir;faculdade de conhecer, perceber, apreciar, percepção, noção.Tão fácil de se definir no papel, mas será que vivenciar é simples assim ou será que somos nós que complicamos demais. Identifcar seus sentimentos deveria ser tranquilo afinal eles estão no rol das coisas abstratas ,que são as que não podem ser tocadas ou vistas, não é assim que aprendemos no primário, ops.,não existe mais primário!

Olha tenho observado o quão difícil é entender nossos próprios sentimentos, controlá-los,vivê-los, enxergá-los e admiti-los, imagina isso quando você tem que dividir com o outro ou sentir-se junto ao outro.

Passei os meus últimos três anos ao lado de uma pessoa maravilhosa, senti vários tipos de sentimentos nas diversas fases desse relacionamento, deliciosos sentimentos.E um dos que mais senti nos últimos tempos foi o de querer casar, e como senti, mas senti sozinha e isso nos fez agora estarmos longe.Mas agora olha que bacana ele me procurou e disse que agora começou a sentir essa vontade, aiaiaia e agora o meu sentimento esfriou, congelou, senti tanto que doeu, doeu e cicatrizou.

Podemos estar perto durante tempos mas nunca sabemos ou saberemos o real sentimento que perpassa no coração do outro. Como diz minha tia coração é terra de ninguém.Ou seja,ninguém pode entender realmente o outro,então o que nos resta para encontrarmos o tempo certo do sentimento um do outro, como sentir junto, como estar com o coração na hora certa ,no lugar certo, com o sentimento certo e a pessoa certa. Se existir a fórmula ainda não encontrei.

Mas tenho colocado percepção nas minhas ações, nos meus sentimentos e buscado sentir de novo alguns sentimentos que tanto me fazem bem.

E deixo aqui um pedido quando estiverem juntos procurem perceber o outro por mais que seja dificil isso pode lhe ajudar e as vezes o momento pode dar certo.Pois com o outro estamos sempre às cegas e isso nos faz perder vida....beijitos

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

É tudo culpa dos 30...


Trinta: três dezenas de anos,10.950 dias vividos,262800 horas passadas e de repente você está lá nem nova como nos dezoito e nem mais experiente como estará aos sessenta. Está no intermediário de tudo.

Quem está nos trinta como eu deve estar sentindo essa sensação de "recheio".Rsrsrs...

As coisas mudam devagar com uma velocidade incrível!!!!

E eu continuo aqui com algumas dúvidas dos quinze pra resolver e a ansiedade louca dos dezoito pra saber no que vai dar toda essa situação.
Os olhos não param de olhar pra longe mas o gosto do ontem ainda é doce.Ri muito, esse fim de semana, reencontrei amigas que são amores de minha vida e estamos todas na fase do recheio, saboreando melhor a vida, degustando devagar, querendo e exigindo o melhor de nós e do outro. Mas amadas que vontade de sermos inconsequentes como aos dezoito e com pique dos quinze?Lógico e sinceramente com a nossa cabeça de trinta, por que como , falei no fim de semana:"Os trinta complicam tudo!"
SERÁ??????

Pensei e acho que os trinta melam nosso lado fraudador que quer sempre nos boicotar e nos leva a estruturar o hoje pro amanhã ser mais seguro,um pouco mais.E mesmo esse amanhã sendo incerto demais estamos hoje sabendo escolher melhor. E que bom que não vadiamos como fazíamos antes assim dá pra curtir melhor aquilo que temos ao nosso alcance.

Que bom reencontrar e ficar de novo maravilhada por amanhecer juntas o dia na rua,beijarmos como adolescentes, sentir frio na barriga, pedir opinião se liga ou não pro ex, dividir lata de cerveja no supermercado,fazer conta e dividir tudo, consolar o amigo por causa do Flamengo(eh,mengão feiura nesse fds,anem!), ir embora pra casa sabendo exatamente o que se quer mesmo sabendo que está fazendo errado. Mas é bom viver agora e já.Por que o tempo urge e já estamos na metade da Sapucaí!!

Bora, minha gente viver e não ter a vergonha se ser feliz!!!